Período de adaptação

Imagem da Notícia

Parabéns aos nossos pequenos estudantes que enfrentaram de forma corajosa esse importante e novo desafio: iniciar a caminhada da vida escolar. Parabéns aos pais por incentivarem as crianças a adquirirem confiança nesse momento tão delicado. Obrigada às professoras que colaboraram de maneira carinhosa e acolhedora os nossos pequenos. A cada dia demonstram mais confiança na escola. Segue um texto que contém informações e dicas sobre o período de adaptação escolar, retirado da revista eletrônica Educar para Crescer (educarparacrescer.abril.com.br), postado em 20/01/2015.

“Adaptação é o nome dado ao período em que as crianças e seus respectivos familiares entram em contato, pela primeira vez, com o novo ambiente escolar. Nesse período, dia após dia, a criança construirá novos conceitos, dentre eles, a despedida dos seus pais. Essa transição não ocorre com prazo determinado. Estima-se um período inicial, que abrangerá as duas primeiras semanas de aula, mas poderá se estender, dependendo da reação de cada criança e suas famílias.

Portanto, seguem algumas dicas que poderão ajudar os pais e as crianças a participarem dessa transição de forma mais tranqüila:

  • A partir de agora, as famílias “dividirão” os filhos com a escola. É importante lembrar que, mesmo nesse momento difícil e de ansiedade, a escolha da escola foi pensada e ponderada. Isso ajuda a transmitir maior segurança para a criança. Esqueça a culpa! Pois a insegurança dos adultos é percebida pela criança.
  • Explique que a criança vai para a escola a partir de um determinado dia, que você irá deixar e buscar. Reforce os pontos positivos, que conhecerá novos amigos, da professora, o espaço físico da escola. Porém, cuidado para não exagerar, para que não gere uma expectativa maior do que realmente é, gerando frustrações.
  • Não é papel da professora tirar a criança que está chorando, dos braços da mãe ou do pai. Forçar a criança a ficar, enquanto ela estiver chorando, é uma ação que deverá ser evitada. Além disso, os pais precisam esclarecer o motivo pelo qual a criança está indo para a escola, sem criar falsas expectativas.
  • Chorar em uma situação como essa é esperado e saudável. É importante saber identificar o choro da criança ao ver os pais se afastando. As crianças podem usar alguns artifícios, como um choro mais manhoso, para tentar evitar a saída dos pais. Em alguns momentos, pode se ter a opção de ir embora sem olhar para trás, para que esse comportamento não se estenda e não prejudique a criança.
  • Quando as aulas começarem, é mais importante ouvir o que a criança tem a dizer do que fazer perguntas.
  • Mantenha o diálogo com a escola, para que se possa compreender a rotina da mesma. Envolver a criança na organização dos seus materiais, lanche, vestir o uniforme, por exemplo, faz com que ela se sinta parte integrante desse processo.
  • No momento da despedida, despeçam-se das crianças explicando que você ficará em uma sala a aguardando e, logo após o lanche, vocês a buscarão. Nunca saia sem se despedir, ou mesmo aproveitando de um momento de distração da criança. Ao perceber que está sem os pais, o choro virá acompanhado da sensação de abandono. A despedida precisa ser construída com confiança e verdade. Os objetos de apego tornam-se aliados importantes nesse processo. Ele passará a ser conhecido como “objeto de transição”. São indicados para a adaptação, pois remetem às lembranças familiares.
  • A criança que não chora, também está passando pelo processo de adaptação e precisa da mesma atenção que demanda uma criança que está chorando.”

Não se preocupe! A criança está ingressando à escola no momento ideal, pois é nesse estágio de desenvolvimento que, segundo Piaget, as crianças começam a elaborar estruturas que orientarão importantes construções posteriores. Essas aquisições precisam ser estimuladas, sabendo que as mesmas não se dão de forma espontânea. Portanto, as habilidades a serem desenvolvidas, tais como, o esquema corporal, a lateralidade, a orientação espacial, a orientação temporal, o ritmo, os processamentos visuais e auditivos, a coordenação motora, a memória, as linguagens oral e escrita, o raciocínio lógico, a socialização e a afetividade, são habilidades necessárias para o desenvolvimento do indivíduo, contribuindo para o crescimento e fortalecimento da autoestima, essencial para que as crianças se sintam confiantes e felizes.

A escola está preparada para auxiliá-los no que for preciso no decorrer desse processo, iniciando nossa parceria com um vínculo já fortalecido. Estamos de braços e corações abertos para recebê-los! Que o nosso ano venha nos trazer muitos aprendizados, alegrias, compromissos e realizações.

Atenciosamente,

SOE – Segmento I

Agendamento de Visitas Alunos Novos 2017 Cadastramento Árvore de Livros
BN Unifomes BN Listas de materiais 2017BN TarefasBN Roteiro de avaliaçõesBN Bolsas FilantropicasBN MatrículasAgenda VirtualFanpage - Cor JesuGuia do EstudanteWebmail
Relatório de Atividades 2016 IASCJ
Galerias de Fotos
Revistas Digitais
  • Revista Cor Jesu em Movimento
  • Revista Escola em Pastoral
Vídeos